Conectado com

Educação bilíngue: para além de apenas falar duas línguas

Educação

Educação bilíngue: para além de apenas falar duas línguas

Por Annye Marye Albuquerque – Coordenadora Pedagógica Programa Bilíngue – Colégio Martin Luther

O conceito de sujeito bilíngue foi e ainda é amplamente discutido na literatura, pois se trata de uma definição complexa. Um sujeito bilíngue pode ter adquirido as competências e habilidades por meio de uma educação bilíngue ou por meio do tradicional ensino de idiomas. Independentemente da modalidade de ensino, há, entretanto, diferenças marcantes entre os dois sistemas.

Quando falamos em educação bilíngue, precisamos ter em mente ser uma prática diferente do tradicional ensino de línguas como disciplina, em que a língua-alvo é o objeto de estudo. Assim, em detrimento dos institutos de idioma, por exemplo, nos quais o aprendiz comparece algumas vezes na semana a fim de aprender uma nova língua, no contexto de educação bilíngue, o aprendiz tem uma nova língua inserida como meio de instrução. Ou seja, a língua é usada como meio de instrução para ensinar conteúdos do currículo educacional. É através da língua-alvo que o estudante irá aprender e vivenciar experiências nas diversas áreas do conhecimento, como nas ciências, matemática e perspectivas globais.

O que torna a educação bilíngue complexa é ir além do pensamento pedagógico e metodológico. É necessário o envolvimento colaborativo entre os diversos professores, de ambas as línguas, que trabalham juntos para formar cidadãos críticos e capazes.

Nesse cenário, é importante ressaltar que o ensino bilíngue segue premissas que o diferenciam do ensino de línguas tradicionais. Não basta apenas aumentar a carga horária em língua adicional para que o ensino bilíngue seja contemplado.

A educação bilíngue vai além de falar dois idiomas. Ela é transformadora, permitindo ao aprendiz vivenciar experiências educacionais e culturais, exercitando o respeito à diversidade. Além disso, aprimora a concentração e a autonomia frente à sociedade. Falar novas línguas nos ajuda a alçar novos voos, mas vivenciar a educação bilíngue nos possibilita construir nossas próprias rotas como cidadãos do mundo, com segurança e competência.

 

Educação

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Educação

Artigos Populares

Sintonia com Deus

O Certo e o Errado

Pastores

Sorria!

Semeando a Palavra

O Valor da Família

Semeando a Palavra

“O remanescente santo”

Para o Topo