Conectado com

O efeito da presença de Deus na vida de um homem

Papo de Homem

O efeito da presença de Deus na vida de um homem

“E o SENHOR estava com José, e foi homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio.

Vendo, pois, o seu senhor que o SENHOR estava com ele, e tudo o que fazia o SENHOR prosperava em sua mão, José achou graça em seus olhos, e servia-o; e ele o pôs sobre a sua casa, e entregou na sua mão tudo o que tinha”. Gênesis 39:2-4

 

Ao ler o trecho bíblico que conta parte da história de José, podemos extrair algumas aplicações práticas para nossas vidas. Sendo assim, quero fazer uso deste espaço para refletir em um acontecimento na vida do filho de Jacó, José.

Após ser vendido pelos próprios irmãos, quando chegou José à casa de Potifar, foi colocado sobre tudo, e sobre todas as posses. Porém, a mulher de Potifar era algo que José não poderia tocar para deitar-se com ela.

Se continuarmos lendo os demais versículos, veremos que em certo dia, a mulher de Potifar desejou José, mas ele recusava. Então, em determinada ocasião, a mulher usou de astúcia para se deitar com José, mas este fugiu, deixando para trás sua capa. Caro leitor, nos dias de hoje, as coisas mudaram para pior em relação aos dias de José; como homens, somos tentados de forma bem mais escancarada e não só na área sexual, mas em todas as áreas, porém vale enfatizar que o Deus de José continua sendo o mesmo Deus hoje. Pois bem, a mulher gritou para os guardas e mentiu, disse que José teria tentado se deitar com ela e na fuga deixara para trás a capa. Como era de se esperar, a voz da mulher foi ouvida e José punido, lançado na prisão. Contudo, vemos a seguinte expressão no texto: “O Senhor, porém, estava com José.”

Mas, quero chamar atenção para outro fato. Esta história bíblica nos revela que um homem justo estava sendo injustamente punido por ter feito justiça, por ter feito a coisa certa. José poderia ter evitado a prisão? Com certeza sim, bastava deitar-se com a mulher de seu superior (no caso em questão já não o chamo de Potifar, mas de Potiboi). Mas com José pesou mais seu temor a Deus, o dever que tinha para com o Senhor.

Nós, enquanto cristãos, homens de Deus, devemos buscar agir da mesma forma. Fazer justiça para não pecar contra nosso Deus. Se sofrermos deve ser pela prática do bem, e não do mal, por não cairmos na tentação e sim por ficarmos firmes na posição que Deus nos colocou, homens fieis que desejam ardentemente a presença de Deus em sua vida, na vida conjugal, familiar, no trabalho, nos negócios, enfim, em todas as áreas da vida. Deus está à disposição para honrar homens com a postura de José, que digam não a tudo aquilo que está na contramão dos princípios bíblicos.

A questão é honrar a Deus não pecando contra Ele; com isso, seremos bem sucedidos e respeitados por onde quer que andarmos; esse é um efeito poderoso que podemos usufruir todos os dias, pois a presença de Deus em nós por decidirmos pelo certo, causa isso e muito mais.

Então, o que escolheremos quando diante de uma situação semelhante à de José? Pecar e ficar “tudo bem” ou resistir ao mal, agradando a Deus, e sofrer possíveis consequências? Mesmo José preso, o Senhor estava com ele, e é isto que importa, sempre.

Papo de Homem
Pastor Adelson de Oliveira

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Papo de Homem

Artigos Populares

Para o Topo