Conectado com

Jesus, a Luz do mundo – Parte 1

Falando de Jesus

Jesus, a Luz do mundo – Parte 1

“Falando Jesus novamente ao povo, disse: eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.”(Jo 8:12).

Esta passagem bíblica será o nosso texto-base para as mensagens dessa e da próxima edição da Revista Paz, uma vez que o tema surge das palavras declaradas pelo próprio Senhor: “Eu sou a luz do mundo”. Reflexões em Gênesis, Isaías e outras passagens, irão enriquecer o nosso entendimento e compreensão sobre o significado da palavra “luz” na Bíblia. “No princípio, quando Deus criou os céus e a terra, a terra era sem forma e vazia: e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: haja luz. E houve luz. E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas. Deus chamou a luz de dia; e as trevas chamou de noite.”(Gn1:1). Ao estudarmos o tema “luz” na Bíblia, obrigatoriamente somos levados a fazer algumas considerações sobre o tema “trevas”. Não dá para tratar sobre assuntos relevantes e envolventes da luz sem mencionar as trevas. Você provavelmente vai perguntar: por quê? Eu vou lhe responder com base no conceito do domínio da luz sobre as trevas, do poder que a luz exerce sobre as trevas, e como elas fogem da presença da luz.

Em qualquer lugar, seja onde for, quando a luz chegar, as trevas precisam dar lugar; elas não suportam a presença da luz; não combinam com a luz; não se misturam com a luz. Para efeito prático, vou lhe dar um exemplo que acontece com muita naturalidade em nosso dia a dia, mas muitas vezes passa despercebido: você chega em casa à noite, já escuro, a primeira coisa que vai fazer, é ligar a luz! Você entra em sua casa, se dirige à sala de estar, passa pela cozinha e vai ao seu quarto, procura a tecla e liga a luz! É simples assim: você liga a luz! Você precisa dela! Com Deus não é diferente: basta um convite, e Ele se aproxima de nós, entra na nossa vida e acende uma luz! Ah! O quanto precisamos da luz de Jesus em nós!

Você sabia que as trevas são o resultado da falta de luz? E que elas somente estão ali onde há ausência de luz? Você lembra da leitura inicial? Onde diz: “No princípio quando Deus criou a terra, ela era sem forma e vazia: e havia trevas sobre a face do abismo”. Imagine a terra sem forma e vazia, e para piorar, o caos da imensidão das trevas! Mas onde estava a luz então? A luz era a própria presença de Deus que pairava sobre as águas, ou seja, “…o Espírito de Deus se movia sobre as águas”. (Gn 1:2). Ele próprio, o Deus todo poderoso; a essência da luz; o Criador da luz; o dono da luz; a fonte inesgotável de luz, estava lá. Então Deus faz uma declaração que mudaria para sempre a história desse planeta, Deus chama a luz à existência: “Haja luz”. “E houve luz”. Amigo, amiga! Hoje Deus quer declarar luz sobre nós, Ele quer escrever uma nova história sobre a nossa vida! A luz de Cristo, a Palavra Viva, brilhará dentro de nós, o nosso coração será uma lamparina acesa, que irá contagiar todos ao nosso redor, e o nosso caminho nunca mais será o mesmo: “Lâmpada para os meus pés é a tua Palavra e luz para o meu caminho.”(SL 119:105).

Veja a reação de Deus no final de cada dia de trabalho na Criação: “…e viu Deus que era bom”. Agora veja a reação de Deus no final de toda a Criação, isto inclui a Terra, o homem, e tudo o que Ele criou: “E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom,…” (Gn1:31). Observe a afirmação que Deus faz em relação à luz, quando faz a separação entre a luz e as trevas, entre o dia e a noite:  E viu Deus que era boa a luz.” Veja que Deus coloca nos céus o sol, a lua e as estrelas. Ele cria o imenso universo, mas é à Terra que ele dá um colorido todo especial! Quando Yuri Gagarin, o primeiro astronauta, foi ao espaço, ele avistou a Terra do espaço e disse: “A Terra é azul. Como é maravilhosa. Ela é incrível”! (Wikipédia). O que mais lhe chamou a atenção não foi a lua e nem as estrelas, mas o grande planeta azul, a Terra! Ele ficou pasmo com o que viu! Se maravilhou ao ver a luz colorindo e iluminando este fantástico planeta criado por Deus, a Terra.

Em nenhum momento, a Bíblia fala que Deus se alegrou com as trevas; não está escrito: “e viu Deus as trevas e que eram boas”. Deus não tem prazer nas trevas, muito menos naqueles que nela andam e permanecem. É muito interessante como Deus faz essa separação entre as trevas e a luz, assim também o faz em todo o decorrer da história bíblica.

 

Falaremos mais sobre Jesus, a Luz do mundo, na próxima edição da Revista Paz! Aguarde!

 

Falando de Jesus
Pastor Claus Klützke

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Falando de Jesus

Artigos Populares

Esporte, Saúde e Qualidade de Vida

Mãe que pedala…

Papo de Homem

Pessoa poderosa

Turminha da Paz

Isabel e Zacarias

Para o Topo