Conectado com

Senhor, me ajude a ser GRANDE como uma CRIANÇA

Letra de Mulher

Senhor, me ajude a ser GRANDE como uma CRIANÇA

Recentemente, recebi a visitinha de uma bebê muito querida, a Cecília, no meu local de trabalho. Com ela no colo, passei por debaixo de uns banners que pendiam do teto e ela caiu na gargalhada quando bati a mão em um deles. Comecei a brincar com os banners, e ela gargalhava gostosamente.

Durante a festa do município (ExpoRondon), eu também estava com um bebê no colo, o João, e ele passou meia hora entretido com o meu crachá, olhando de um lado, depois de outro, amassando e voltando a desamassar. Vez ou outra, mostrava o crachá para mim, sorrindo, como se quisesse dizer: olha, tia Carla, que legal!

Também arranquei gargalhadas de dois sobrinhos, que corriam uns dez metros longe de mim, só pra voltar e, ao serem “pegos”, ganharem cócegas na barriga para, então, começar tudo novamente.

Outro sobrinho, tempos atrás, ao ouvir o som do ventilador sendo ligado, corria imediatamente e ficava a admirar as hélices girando, encantado com aquele movimento. Ligar o ventilador também servia para aqueles momentos em que precisávamos acalmá-lo, para parar de chorar ou para dormir.

O meu filho, quando pequenininho, ficava contemplando as formigas fazendo filas, encantado com as “amigas”, como ele as chamava. E ficava especialmente entretido quando uma delas subia nos seus dedinhos gorduchos.

Lembro-me de uma ocasião em que ele, no meu colo, já com uns três anos, se emocionou com uma musiquinha que dizia: “Tchau, amiguinho, eu já vou embora; Deus te abençoe. Até qualquer hora”. Chorando copiosamente, ele me pedia: Mãe… (soluço)… coloca… (soluço)…de novo!

Todas estas lembranças que tenho convivendo com crianças, me fazem pensar: há quanto tempo perdemos isso, querida irmã? Onde se perdeu a nossa capacidade de deslumbramento diante das coisas mais simples? Será que nossos olhos se tornaram opacos? Será que nossas emoções foram anestesiadas? Onde está o sorriso fácil, a gargalhada solta? Por que não nos surpreendemos mais tão facilmente?

Tudo continua igual; as músicas, os banners, os crachás, as brincadeiras, os ventiladores, as formigas… mas nós não conseguimos enxergar o que as crianças enxergam.

Será mesmo que perdemos algum “poder especial” de compreender as coisas, quando chegamos à vida adulta? Tenho certeza que sim. Jesus, no texto de Mateus 11, diz: “Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos pequeninos”.

Deus usou as crianças, várias vezes, como  mensageiros e modelos — especialmente  quando os adultos pareciam ter se corrompido demais e se tornado surdos para ouvir ou responder.

Amo crianças. Elas me ensinam sempre. Cada vez que tenho oportunidade de conviver com uma criança, levo uma lição para casa.

Que Deus nos dê o discernimento para sermos grandes como uma criança, que nos faça perceber a dádiva que é conviver com uma criança, este ser especial, que tem algo que não temos mais, que entende coisas que não entendemos e que é o nosso modelo para entrar no reino dos céus. “Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como criança, de maneira nenhuma entrará nele”. Mc. 10:15.

Letra de Mulher
Carla Schumann Nogueira

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Letra de Mulher

  • Letra de Mulher

    Você é tijolo ou reboco?

    Por

    Com a pandemia, acabamos fazendo em casa coisas que antes pagávamos ou terceirizávamos, como comida, esportes...

  • Letra de Mulher

    Floresça no lugar onde Deus te colocou

    Por

    Finalmente, minha estação favorita do ano chegou. É primavera!!! Gosto de todas as estações. Cada uma...

  • Letra de Mulher

    Quem é você na fila do pão?

    Por

    Jó ficou conhecido como um homem extremamente paciente, tanto que quando queremos exaltar a paciência de...

  • Letra de Mulher

    Quem vive de passado é museu

    Por

    Muitas pessoas não conseguem se desvencilhar do passado. Revivem, rebuscam, sofrem e se apoiam nele para...

  • Letra de Mulher

    E a louça, já lavou?

    Por

    Você já deu uma segunda chance a alguém que te decepcionou, ou você é daquelas que...

Para o Topo