Conectado com

Memórias da Pandemia

Educação

Memórias da Pandemia

Em tempos de pandemia, com inúmeras mudanças em nossa rotina, buscamos, por meio de um trabalho interdisciplinar, apresentado por nossos alunos em forma de vídeo, saber o que eles pensam, sentem e como avaliam este “novo normal”. Registramos aqui relatos de alunos do 6º ano.

Quando questionados sobre o que representa a pandemia e quais as principais mudanças em suas vidas, muitos responderam retratando medo, isolamento, o ficar longe de quem se gosta e das coisas das quais se gosta, sendo este um tempo de tristeza, angústia, solidão, desemprego e crise. Mas retrataram também ser esta a possibilidade de conversar mais em família, jogar, divertir-se juntos, ter os pais mais tempo em casa, aprender receitas. Para muitos, a pandemia é um tempo para se reinventar e refletir sobre como tantas vezes não valorizávamos pessoas ou coisas do nosso cotidiano. Agora, estudar é de forma remota, assim como acordar e arrumar-se não para ir ao colégio, mas, sim, para ligar o notebook ou celular, acessar um link, acompanhar as aulas e usar ferramentas e plataformas digitais de forma rotineira. Agora, o afastamento de amigos e professores, que era pra ser de alguns dias, já dura meses, e é normal vê-los a distância.

A percepção deles em relação ao cuidado que devemos ter com nossa saúde física e mental é algo marcante. Citam o ser humano como alguém frágil, diante de um vírus perigoso, que causou adoecimento e milhares de mortes no mundo inteiro. Ficar em casa para evitar aglomerações e contatos físicos passou a ser uma missão.

Sobre as lições deixadas pela pandemia, percebemos o quanto aplicam o altruísmo e a empatia, afirmando que devemos nos importar mais com os outros, ter mais paciência, solidariedade, amor e cuidado. Igualmente prezam o valorizar as pessoas que trabalham por nós e pela nossa saúde e o ajudar quem precisa. Lembram que os amigos são muito importantes e que os familiares são nossos bens mais preciosos.

E se seus filhos, em 2040, perguntassem como foi 2020, diriam que foram tempos difíceis, de crise, em que álcool gel e máscaras foram essenciais, em que, de um dia para o outro, a vida de todos mudou e o desejo comum da humanidade tornou-se a descoberta de uma vacina eficaz contra o coronavírus. Diriam, ainda, que 2020 nos mostrou que, não importa o quão ruim esteja o momento, tudo vai ficar bem. Ele ficará também marcado como um ano de superação, com muitas pessoas orando e pedindo para isso passar. E vai passar!

Educação

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Educação

  • Educação

    Inovar para inspirar

    Por

    Por Prof. Ms. Adriana da Cunha – Coordenadora Pedagógica do Ensino Fundamental II e Ensino Médio...

  • Educação

    A arte de cuidar e ser cuidado

    Por

    Por Liane M. Stamm Schwingel Psicopedagoga, historiadora e pós-graduada em Gestão Escolar Coordenadora Geral e professora...

  • Educação

    Dinheiro não é tudo, mas ajuda!

    Por

    Por Ildemar Kanitz – Diretor do Colégio Evangélico Martin Luther Como estão as suas contas? Você...

  • Educação

    2021 está aí, e você?

    Por

    Por Ildemar Kanitz – Diretor Colégio Evangélico Martin Luther Vivemos numa sociedade em que ainda é muito...

  • Educação

    2020: um ano perdido na educação?

    Por

    Por Letícia Schach – Coordenadora de Tecnologias Educacionais Mestre na área de Tecnologias e Formação de...

Para o Topo