Conectado com

Uma bênção chamada Perdão – PARTE 2

Semeando a Palavra

Uma bênção chamada Perdão – PARTE 2

Na última edição da Revista Paz, falamos a respeito de algumas lições sobre perdão… e pensemos agora nos resultados maravilhosos, quando o perdão é ministrado. Confira:

 

As bênçãos do perdão

Acesso ao perdão divino

Ao perdoar, imediatamente desfrutamos o perdão de Deus em nossa vida. O Salmo 130:4 declara que com Deus está o perdão, e sabendo disto, perdoemos para que o perdão para nós jamais seja retido por Ele, em decorrência de nossa falta de perdão (Cl 3:12,13).

 

Plena liberdade em Cristo

O perdão tem o poder de libertar o ofendido e o ofensor. Liberta o ofendido da mágoa e do rancor e o ofensor, de uma consciência culpada, que tantos males provoca a sua vida.

Perdoar é como soltar as amarras do navio e deixá-lo navegar em mar aberto. Com o perdão liberado, ambos entram pela Porta, que é Jesus (Jo 10:9) e desfrutam de três grandes bençãos:

– Salvação – quem entrar por mim, será salvo

– Liberdade espiritual – entrará e sairá

– Alimento da Palavra – e achará pastagens

Não nos privemos destas bençãos, mas vivamos o pleno perdão.

 

Saúde integral

O perdão não somente traz saúde para a alma e espírito, mas também para o corpo físico. Quantas pessoas, por não perdoarem, levam por anos e anos uma vida de frequentes enfermidades, tais como: cefaleia, constantes dores pelo corpo, hipertensão arterial, úlceras estomacais, etc…

Pesquisadores da Universidade de Stanford desenvolveram um estudo em 259 pessoas que estavam enfermas, ministrando a elas o valor do perdão para uma vida feliz. Trabalharam com este grupo por seis semanas.

Ao término das palestras, chegaram ao incrível resultado:

*diminuição de dores de toda a ordem

*desaparecimento do stress emocional e dores nas costas

*cura de enxaquecas

*volta à normalidade da pressão arterial.

Perdoar é o caminho mais rápido para melhorar a qualidade de vida, não nos esqueçamos disso. A falta de perdão adoece, o perdão traz alegria e esta por sua vez, é a medicina divina para nos curar.

O coração alegre serve de bom remédio, mas o espírito abatido virá a secar os ossos. (Pv 17:22).

 

Comunhão restaurada

O Salmo que celebra a comunhão entre os irmãos é o Salmo 133, onde o rei Davi alegra-se pela bênção de ver unidos os irmãos. Enquanto preconceitos e discórdias fragmentam a comunhão fraternal, por sua vez o amor e o perdão agem como divina argamassa que une uns aos outros.

Quando o perdão triunfa sobre a razão de cada parte, o Nome do Senhor é glorificado e a comunhão é restaurada.

Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão e longanimidade. Suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro, assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição (Cl 3:12-14).

 

Conclusão

“Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como Deus vos perdoou em Cristo.” (Ef 4:32).

Conta uma lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto; tudo ia bem até iniciarem uma séria discussão que terminou em agressão física. Um deles, ofendido, sem nada dizer, escreveu na areia: Hoje, meu melhor amigo me bateu no rosto. Seguiram viagem, e logo em seguida chegaram a um oásis, resolveram tomar um banho para se refazerem.

O que havia sido esbofeteado começou a se afogar e imediatamente foi salvo pelo seu amigo. Logo após, estando são e salvo, pegou sua faca e escreveu numa das rochas que ali havia: Hoje, o meu melhor amigo salvou-me a vida. Intrigado o amigo perguntou: – Por que, depois que bati em seu rosto, você escreveu na areia e, agora, escreveu na pedra? Sorrindo, o outro amigo respondeu: – Quando um amigo nos ofende, devemos escrever na areia, onde o vento do esquecimento e do perdão se encarregam de apagar; porém, quando nos faz algo grandioso, devemos gravar na pedra da memória do coração, onde nenhum vento poderá apagar.

Semeando a Palavra
Pastor Vicente Mariano - Assembleia de Deus MCR

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Semeando a Palavra

  • Semeando a Palavra

    O Valor da Família

    Por

    Definir o valor da família é de muita importância para os dias atuais, pois de uma...

  • Semeando a Palavra

    “O remanescente santo”

    Por

    Um antigo provérbio é mui verdadeiro: “Você é o que come”. Jesus disse que a sua...

  • Semeando a Palavra

    Uma bênção chamada Perdão – PARTE 1

    Por

      Inicialmente, chamo a vossa atenção para algumas lições sobre perdão, de vital importância, nos ensinos...

  • Semeando a Palavra

    Calma para ser abençoado

    Por

    “Serei para Israel como orvalho” (Oséias 14:5)   Como é interessante o orvalho; é naturalmente uma...

  • Semeando a Palavra

    Guiados pelo Sumo Pastor

    Por

    Você caiu na rotina? A vida tornou-se tediosa, sem sentido?  Está na hora de seguir o...

Para o Topo