Conectado com

Refletindo

Suicídio

O suicídio é um problema de saúde pública mundial com grande impacto social, psicológico e econômico. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano, o que corresponderia a uma morte a cada 40 segundos, e estima-se que até o ano de 2020, cerca de 1,6 milhões de pessoas cometerão suicídio.

No Brasil, o cenário epidemiológico mostra que a taxa nacional é de 5,8 mortes por 100 mil habitantes, o que o coloca abaixo da taxa mundial, de 11,4 por 100 mil habitantes.

Dados apontam que a frequência do suicídio em escala global é maior no sexo masculino, (cerca de 15,0 para os homens e 8,0 para as mulheres, por 100 mil habitantes), todavia, no sexo feminino a frequência de tentativas é maior. Vale a ressalva de que estes dados variam de acordo com o país, região e idade.

No estado do Paraná, a taxa de mortalidade por suicídio é de 8,4 mortes por 100 mil habitantes, o que o coloca acima da média nacional e de outros estados. Considerando assim o suicídio como a décima causa de morte em nível global em todas as faixas etárias.

O suicídio consiste no ato de causar dano a si próprio, cujo objetivo final é a morte. Já o comportamento suicida, engloba outros componentes, tais como ideações (desejos, ideias de morte), comportamentos (condutas) suicidas e planos de morte, sem o desfecho de morte, ou seja, suicídio não consumado.

 

Sinais de alerta

Os sinais listados alertam riscos de suicídio em como a mudança de hábitos, comportamento ansioso, agitado ou deprimido, afastamento da família e grupo de amigos, perda de interesse em atividades que gostava, doação de pertences que valorizava e comentários sobre morte, pessoas falecidas e interesse pela temática. Quando perceber esses sinais, é importante ouvir com atenção e respeito, sem julgamento ou recriminação e encaminhar para tratamento com um profissional da saúde mental. Para a pessoa que se encontra fragilizada e sem esperança, essa busca por ajuda não se dá espontaneamente.

 

Curiosidade

O CVV foi criando pelo governo para ajudar a população. O CVV – Centro de Valorização da Vida – realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias.

Telefone: 188

Site: www.cvv.org.br

Refletindo
Psicólogas Caroline Katiuscia Krummenauer, Mariana D. Herdt e Valdirene Sutil Rafaeli

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Refletindo

Artigos Populares

Esporte, Saúde e Qualidade de Vida

Mãe que pedala…

Papo de Homem

Pessoa poderosa

Turminha da Paz

Isabel e Zacarias

Para o Topo