Conectado com

Idosos e o tempo – falta ou sobra?

Anos Dourados

Idosos e o tempo – falta ou sobra?

Falar de tempo é algo bem atual. Cada pouco se ouve expressões como: não tenho tempo! Tempo perdido! Há quanto tempo! Tempo ocioso! Me dá um tempo! O dia precisaria ter mais horas! Não dá tempo! O tempo voa! Já? Recém? O tempo não passa! E por aí vai…

A maioria das pessoas reclama da falta de tempo. Mas, muitos idosos reclamam que não sabem o que fazer com o tempo. E para você, sobra ou falta tempo? Em qualquer um dos casos, é uma questão de mordomia do tempo. Isto é, de como usamos o tempo, de como o administramos, do que fazemos com o nosso tempo, de quais são as nossas prioridades.

O tempo é um bem finito. Isto é, ele acaba, ele passa, ele não volta. Ele pode ser medido. É por isso que ele precisa ser administrado. Os que têm falta de tempo, precisam estabelecer prioridades. Em primeiro lugar, é preciso separar tempo para Deus. Claro, tudo é tempo para Deus. Mas refiro-me ao tempo dedicado exclusivamente para a Palavra de Deus e para a adoração e oração a Deus. Podemos chamar isso de vida devocional.

“Busquem em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas lhes serão acrescentadas.” Mt 6:33.

Depois, vem o tempo para as pessoas: para lhes dar atenção, amor, carinho, orientação, se for o caso, e ajuda. Começando pela própria família. Convém até uma pergunta: quanto tempo dedico à esposa/marido, filhos/pais, parentes, amigos, irmãos da igreja, colegas, necessitados…? E tem ainda o tempo do trabalho e capacitação, do descanso e do lazer.

“Há tempo para todo propósito debaixo do céu.” Ec 3:1.

Mas, e aqueles que tem tempo sobrando? Também precisam administrar, ocupar da melhor forma esse tempo. Não estou sugerindo que sejam escravos do relógio. Mas, é preciso minimamente planejar e se organizar, separar tempo para algumas coisas importantes. É sabido que ficar muito tempo desocupado é péssimo para a mente, para o coração e até para o corpo. Então, da lista acima, vejamos o que podemos fazer.

E além disso, para os idosos que têm tempo disponível, é muito bom ter atividades mentais: leitura (leia bons livros), estudo, palavras cruzadas, quebra-cabeças, escrita de textos e outros. Isto ajuda, não só a ocupar o tempo, como também a crescer no conhecimento e na fé, e ainda a exercitar a mente. Para o idoso é altamente recomendável exercitar a mente: ajuda muito na prevenção de doenças como alzheimer.

Lembre-se que há algo que não pode ser adiado de jeito nenhum: “No tempo aceitável escutei você e no dia da salvação eu o socorri. Eis agora o tempo oportuno! Eis agora o dia da salvação!” 2 Co 6:2.

Anos Dourados
Romildo Wrasse

Continuar Lendo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Anos Dourados

  • Anos Dourados

    Quando a ansiedade é um problema

    Por

    Você se preocupa demais com as coisas, por antecedência? Você sofre por antecedência com o que...

  • Anos Dourados

    Experiência conta?

    Por

    Recentemente, ouvi a expressão “bananeira que já deu cacho”, referindo-se a uma pessoa idosa. Um tronco...

  • Anos Dourados

    Você é legalista?

    Por

    O que é ser legalista? É a pessoa que ensina e aplica o legalismo. Legalismo é...

  • Anos Dourados

    Idade, vida e movimento

    Por

    “Cresçamos em tudo até alcançarmos a altura espiritual de Cristo” Ef 2:15   “A vida é...

  • Anos Dourados

    A gratidão que integra

    Por

    Seu mal-agradecido! Anos atrás, isso era um xingamento forte, não é mesmo? Hoje em dia, há...

Para o Topo